Gubbio - La corsa dei ceri

Carine, 2008

Em maio de 2007, numa viagem de estudos a Perugia, tive a oportunidade de conhecer a cidade de Gubbio no dia em que seus habitantes enlouquecem.

Uma agência de turismo de Perugia fretou um ônibus cuja ida + volta custou 10 euros. Viajamos em 5 colegas da universidade. A estrada Perugia – Gubbio é extremamente tortuosa, ficamos todos enjoados no ônibus – até eu que sou dura na queda.

Gubbio dista 40 km de Perugia e é um dos passeios obrigatórios para quem vai conhecer a região (junto com Perugia, Assisi e Spoleto). Quem assistiu ao enlatado italiano Don Matteo, na HBO, pode não ter prestado atenção no nome da cidade que serve de cenário ao seriado, mas trata-se de Gubbio.

Gubbio é famosa por uma festa que acontece todos os anos sempre no dia 15 de maio. Não se sabe ao certo o ano em que a tradição começou, mas para resumir a história foi mais ou menos assim (há muitas versões): a festa remonta há mais de 7 séculos quando o bispo da cidade, Sant’Ubaldo, estava muito doente e a população organizou uma procissão em que cada pessoa portava uma vela acesa. Os comerciantes doaram três “ceri” que ficaram expostos na Igreja. Os ceri são estátuas de madeira de 5m de comprimento.

Essa festa atrai muita gente; a própria população da cidade sai de casa e participa com emoção de cada etapa. As ruas ficam cheias, o que torna a festa um pouco arriscada.
www.festadeiceri.itwww.festadeiceri.it
Chegando nos dirigimos ao centro da cidade, a Piazza dei Consoli, local onde os ceri seriam alçados. As pessoas foram chegando, chegando.... Na escadaria da igreja havia alguns rapazes vestidos, segundo minhas amigas, de Dante Alighieri! Rimos muito, eles vestiam roupas vermelhas e brancas, chapeuzinho vermelho, tocavam corneta, pareciam mesmo o Dante Alighieri segundo uns retratos que vemos nos livros.... Após os ceri serem alçados, os ceraioli (assim são chamados os homens que portam os ceri) começaram a movê-los, o que fez com que a multidão se movesse e se empurrasse. Nessa hora fiquei com medo, mas ninguém caiu nem se machucou. Os ceri saíram em corrida e ficaram parados em algum local até a hora da procissão, às 17h.

Depois da alçada dos ceri vi pessoas chorando (provavelmente habitantes da cidade). Minha professora de História da Língua Italiana em Perugia, Anna Mori, havia dito que essa é uma das poucas festas que os habitantes de uma cidade, no caso os eugubinos, fazem para si próprios e não para os turistas. Só eles conseguem entender seu significado. Mas nós estávamos lá para tirar uma lasquinha e digo com certeza que nos divertimos à beça! Essa minha professora disse também que os eugubinos têm fama de “matti” (loucos). Acho que têm mesmo! As palavras que me vêm à cabeça quando lembro da Corsa dei Ceri são folia, loucura e alegria. É uma festa de rua, livre, e eu me senti parte dela.

Do meio-dia às 17h ficamos livres passendo na cidade, comprando postais, comendo coisas pela rua. É tradição os habitantes oferecerem comida – bolo, pão, vinho – aos visitantes. É tradição, também, comer nesse dia “panini com porchetta” (sanduíche com carne de porco). Muita gente o vendia em mesas e barraquinhas improvisadas no meio da rua. Lógico que comprei um para mim (3 euros). Meu almoço no dia foram duas pizzas beeem apimentadas. Vagando pelas ruas encontramos o proprietário do apartamento em que uma de minha amigas estava hospedada em Perugia, o Sr. Furio. Já deviam ser umas 15h e ele nos ofereceu almoço! Entramos na garagem onde havia uma mesa grande com vasilhames de comida. Ficamos todas meio embaraçadas, mas eu montei um pratinho para mim. Lembro de ter comido arroz e carne de porco, e tomei um pouco de vinho também.

Lá pelas 17h, a temperatura já caindo, nos ajeitamos numa rua em que batia o sol para nos esquentarmos. Bem à nossa frente os três ceri aguardavam para dar a partida. Tiramos muitas fotos. Mais tarde, lá pelas 18 horas, nos aboletamos em outra ruazinha, bem estreita, pela qual os ceri passariam. Na hora da passagem, quase que um deles vira e bate numa janela.

É um evento um tanto perigoso, mas imperdível. Fico feliz de ter tido a oportunidade de participar de uma festa de mais de 700 anos.

Links: http://www.festadeiceri.it/
http://www.ceri.it/
http://www.paesaggi.regioneumbria.eu/?territorio=7

Back to top